Praia do Futuro

Semana passada tive o prazer de assistir a uma sessão de cinema, apenas para a imprensa, blogueiros e afins, de “Praia do Futuro”, do diretor Karim Aïnouz, com direito a coletiva de imprensa na sequência, o que me deixou muitíssimo feliz afinal de contas iria ver ao vivo e a cores um dos atores que eu mais admiro o Capitão Nascimento, ops, o Wagner Moura.

O filme gira em torno de 3 personagens principais: Donato, vivido por Wagner,  Konrad vivido pelo alemão, Clemens Schick e Ayrton, vivido pelo cearense Jesuíta Barbosa.

coletiva de imprensa

Uma história densa, melancólica, silenciosa na maioria da cenas, mas muito intensa na interpretação dada pelo seus personagens, que passa entre o Ceará e Berlim. Quem espera ver Wagner Moura viril, como já o viu no passado não irá se decepcionar, o bombeiro foge de qualquer estereótipo homossexual, e sob aplausos, diz que o que faz parte da vida é de fórum intimo de cada um, e afirma que isso “Não deva ser assunto para os outros”.

Já Clemens responde a uma das perguntas (recorrentes) da plateia, neste mundo em que vivemos “Como é fazer um personagem gay?!”, onde ele responde com uma reflexão, “Porque nunca fazem a pergunta ao contrário, como você se prepapra para fazer um personagem heterosexual?!”, e afirma sobre as cenas de sexo, que são várias na sua carreira “Não é a coisa mais difícil de se fazer como ator”.

Sobre a dificuldade da língua, Wagner afirmou que a professora tinha certeza que em dois meses ele falaria alemão, mas que na verdade…“Não ía saber falar alemão”, inclusive em uma cena grande com a mergulhadora, sua fala foi totalmente cortada, resultado, “Ficou nada”. Risos.

Para encerrar a coletiva, Karim termina com uma frase “Eu quero dominar corações e mentes”,  sobre o tom do filme, ele ainda afirma que neste sentido é o seu filme mais ambicioso. A música hoje é um plus a mais neste neste filme, antes no passado na sua visão era coisa de americano, mas agora dessa vez “chutei o balde, nessa eu queria trilha, arrebatadora, odeio instrumento de sopro, queria música masculina”.

image

389510-970x600-1-620x383

389511-970x600-1-620x383

Confira o trailer do filme:

Coletiva de Imprensa

Fotos: Divulgação

 

Berlim – Boros collection

 

Passar o Ano Novo no Portão de Brandemburgo com sua família não tem preço (acho que isso é de alguma propaganda?!!) mas, o melhor foi descobrir a cidade de Berlim. Ficamos encantados pela cidade, que exalava história por todos os poros.

Tivemos a sorte de contratar um guia alemão, o Thomas, que falava, vejam vocês… Português! Seu trabalho agregou à nossa viagem outra dimensão — nada como conhecer um lugar com alguém local — um dos lugares que me encantaram foi o Boros Collection, uma coleção de arte contemporânea de Christian e Karen Boros.

A coleção fica permanentemente instalada num antigo bunker de 1942, que levou anos sendo reformado para poder acomodar toda a obra dos colecionadores. A visita é guiada e com hora marcada, no último andar você ainda encontra a Penthouse, que foi construída para acomodar os ilustres proprietários.

bunker-berlin-boros-collection2

Entrada principal do Bunker

Anselm Reyle, Life Enigma, 2008

Santiago Sierra

Bojan Sarcevic, peplace the Irreplaceable, 2006

Antigas instalações

SONY DSC

Fotos: Reprodução e Família Rocha