Preview de inverno Fernanda Kujawski

A estilista Fernanda kujawski, conhecida pelo sofisticado DNA de sua grife homônima, veste mulheres que sabem explorar sua feminilidade, ao mesmo tempo que são antenadas sobre o mundo e a moda.

Nessa tarde de quarta-feira, Fernanda, recebeu amigas e clientes fiéis para apresentação de sua nova coleção, que por sinal está lindíssima.

Marca: Fernanda Kujawski

Estilista: Fernanda Kujawski

Coleção: Preview Outono/Inverno 2012

Tema: A mulher contemporânea, com base no glamour dos anos 40

Cartela de cores: Tons terrosos, bege, âmbar, preto, marron, castanho, marinho, cobra, metalizados

Material: seda, malha, veludo, metalizado e mix de tecidos

Fotógrafo do Catálogo: Rodrigo Zorzi

Beauty: Saulo Fonseca

Modelo: Tania Pozzebom

Ponto Alto: Vestido Shangai, onde a estampa foi tirada de um biombo chinês

FK

A estilista Fernanda kujawski

LuMich

Vestido Shangai

A modelo Tania Pozzebom

Camila Kahn, Fernanda Kujawski e Patricia Buonerba

Juliana Scarpa e Fernanda Kujawski

A Coleção

Fotos: Coquetel Luciana Prezia e Catálogo Rodrigo Zorzi

Fashion Rio por Ian Bernardino

Meu querido Ian Bernardino, foi responsável por trazer um panorama geral do Fashion Rio, sua colaboração é sempre inteligente e agrega informação de quem tem um olhar especial sobre a moda no Brasil.

Com vocês, IAN BERNARDINO para o DQZ

E termina mais um edição do Fashion Rio! Com 24 desfiles distribuídos em 5 dias, temos as apostas dos estilistas para o próximo inverno.

Continuo mantendo minha opinião da edição passada: é muita roupa, muito “styling”, e pouca moda em si.

Não vi grandes novidades, e foi tudo muito “seguro” e comercial.

O objetivo principal é vender, claro, porém acho que é possível fazer uma moda que “ande pra frente” e ao mesmo tempo seja vendável, que agrade tanto críticos quanto consumidores.

De um modo geral, as modelagens não mudaram quase nada das do verão, portanto se pudéssemos pegar as mesmas roupas dessa estaação e só trocar as cores e os materias, seria muito mais válido do que fazer novas aquisiçõees.

Resolvi falar sobre os tres “rumos” que o inverno deve tomar, sem me ater muito a tendências.

Brilhos: não importa que seja lamê, couro, metalizados, paetês ou aplicações, o importante é brilhar!

Saindo um pouco da formalidade noturna, o brilho invade o dia a dia.

O importante para não exagerar é combinar uma peça com brilho com outras mais básicas, como por exemplo um top de paetês com calça jeans, sapatilhas e um cardigã.


Estampas: Dê um descanso para os bichos, e resgate as estampas gráficas e étnicas do fundo do armário.

Além da combinação de estampas, que vimos no verão, a novidade agora é o look “total print”, ou seja, usar a mesma estampa da cabeça aos pés.

Uma dica: comece usando estampas menores, ou combinando estampas com tons parecidos.

Quando se sentir segura, comece a ousar mais. Ah, e nessas horas, o espelho é sempre o seu melhor amigo.


Feminilidade: cintura marcada, transparências, rendas, saias longas e esvoaçantes… Quanto mais “mulherzinha”, melhor.

Porém, o look ultra-feminino, em alguns casos, pode ficar bastante sofisticado.

Se essa não for a sua intenção, combine peças femininas com outras mais “pesadas”, como por exemplo um vestido de renda com uma jaqueta de estilo militar (olha ali no Herchcovitch como fica).

Ah, e cuidado com as transparências, pra não mostrar mais do que deveria…

Agora é aguardar as novidades do São Paulo Fashion Week. =)

Fotos: Reprodução

A verdade atrás do meu segredo em usar um Wrap Dress

Imagine um vestido que seja tudo ao mesmo tempo agora. Esse vestido só poderia ser um legítimo Wrap dress, criado por Diane Von Furstenberg em meados dos anos 70, quando a moda seguia por um caminho mais alternativo e hippie.

Mas, para DVF toda mulher precisava explorar mais a sua feminilidade e ela sempre dizia: Feel like a woman, dress like a woman. Não é à toa que sua invenção vendeu mais de 5 milhões de peças até 1976.

Atemporal, clássico e por incrível que pareça se adequa a qualquer tipo de corpo — porque um de seus segredos é o fato dele ser tresspassado em frente ao peito e ter uma amarração lateral, definindo a cintura e disfarçando qualquer excesso de peso — o verdadeiro curinga para qualquer hora do dia ou da noite.

E esse é o meu segredo, vestir um wrap dress sempre que a ocasião necessita ou quando a minha feminilidade aflora, afinal de contas, quando eu me sinto mulher, eu me visto como uma mulher!!

LuMich e seu DVF wrap dress

DVF

O democrático Wrap dress feito para todos os tipo de silhueta

Fotos: Reprodução e DQZ