Muita vontade de ter cabelo colorido…

collage

Como, eu gostaria de ser aquelas pessoas que simplesmente não se apegam, principalmente, no que se refere aos cabelos. Conservo a minha juba de leoa, como algo vital a minha sobrevivência, posso contar nos dedos de apenas uma mão, às vezes que sucumbi a minha vontade de cortar os meus cabelos de um jeito diferente, ao longo de toda a vida.

Essas vezes foram: uma, quando eu era criança e a princesa Diana surgiu em minha vida. Com seus cabelos curtos e completamente repicados, imediatamente comecei uma campanha em casa, para poder copiar o corte. Conclusão: meu cabelo fino, foi incapaz de aguentar os repicados de princesa e desabaram, se transformando em um dos meus primeiros arrependimentos capilares da minha vida infantil.

Princesa Diana e seu cabelo curto

Mais adiante, conheci um rapaz (que, em apenas alguns meses seria o meu futuro marido), ele insistiu sugeriu, para que eu transformasse na época, os meus cabelos mais do que longos, em um comportado corte Chanel…apaixonada a gente faz qualquer idiotice, né?! e, foi com este corte “curto”, que eu disse o sim.

Terceira e última cagada mudança capilar, foi quando eu me mudei para Nova Iorque. Sabe aquela sensação de mudança completa, afinal eu havia mudado de país, de língua e tinha trocado o arroz com feijão, pelo hamburguer com batata frita?! pois é, senti no fundo da minha alma uma vontade também de mudar fisicamente, e, lá fui eu à um badalado (e, caro), hairstylist novaiorquino.

Cheguei mais pobre e com menos cabelo em casa, ele passou a tesoura sem dó nas minhas famosas madeixas, que nessa altura do campeonato, chegavam a prender na minha calça jeans.

Depois de cometer alguns desatinos capilares por aí a fora, eu resolvi que só cortarei minhas madeixas no dia em que eu ficar velhinha e com o cabelo todo branco, mas mesmo assim, ainda  vou tentar fazer um coque bem elegante, enquanto meus cabelos aguentarem firme.

Por isso, de agora em diante, eu me permito pequenas mudanças, um corte mais repicado aqui, uma franja longa bem disfarçada acolá, nada de muito radical e o principal, é sempre manter os cabelos longos (não mais pegando na calça jeans, claro), mas longo ou longo médio.

Luciana Micheletti  DramaQueenZen

Sobre a cor: fui gradativamente ficando mais loira com o passar dos anos, às vezes peço para ficar um pouco mais, às vezes um pouco menos, mas nunca nada que fuja do loiro, sempre ele – o loiro.

De uns tempos pra cá, aquela minha vontade de mudar vem dando sinais histéricos de renovação, de cara nova (acho que são meus hormónios). Enfim, EU QUERO CABELOS COLORIDOS!!!

cabelos coloridos

Não, nada de tão radical, como esses cabelos da foto aí de cima!!

Sou fã da cor do cabelo da filha do Ozzy, ainda mais depois que Kelly virou referência fashionista, ela passou de patinho feio para cisne, e olha, que não foi qualquer cisne, hein?! a mulher está mais magra, elegante, deixou de lado as drogas e vive palpitando sobre o que o povo veste nos Red Carpets da vida, em um programa feito para elogiar e lascar o pau nas celebridades.

kelly osbourne

Agora, para usar a cor do cabelo de Kelly, eu precisaria de uma dose extra de coragem, porque o processo para chegar nesse rosa meio arroxeado e desbotado, leva tempo e danifica MUITO os cabelos. A primeira etapa é a de descolorir os cabelos, pra ficar suave, teria, como disse o meu guru das cores o J.Alvim, “descolorir mexa por mexa, pra depois colocar a cor desejada”.

Porém, caso eu não goste ou não tenha me adaptado a tamanha excentricidade fashionista, voltar a minha cor de hoje, o meu loirinho, levaria um bom tempo. Conclusão: vou fazer uma experiência em apenas um pedaço do meu cabelo, uma pequena mexa e ver o que eu acho. A única coisa boa disso tudo, é, que mudar de cor, não chega a ser como fazer uma tatuagem, não é mesmo?!!

Fotos: DQZ e Reprodução

Meus looks do Grammy 2012

De todos os looks que vi neste Grammy, eu me encantei com o azul princesa de Katy, o laranja sensual de Fergie, o preto cool de Gwyneth e o dourado chic de Kelly.

Minhas escolhas fashionistas deste Grammy são:

1-  KATY PERRY  de Elie Saab

2 – FERGIE de Jean Paul Gaultier

3- GWYNETH PATROW de Stella McCartney

4- KELLY OSBOURNE de Tony Ward

E você?! gostou de quem?!!

Fotos: Reprodução

Cabelo de arco-íris

Toda mulher já nasce vaidosa. E quem nunca usou a maquiagem da mamãe quando criança ou também quis pintar o cabelo junto com ela? Me lembro direitinho de uma vez que minha mãe fez um chá de casca de cebola que deixou um brilho avermelhado lindo nos meus cabelos. Isso sem falar das várias cores de papel crepom…

Se você já fez isso algum dia, principalmente se sua cor preferida era o rosa, saiba que hoje está super in dar um toque de pink aos fios. As celebs que o digam! E não estamos falando somente de Pink, Rihanna ou Gwen Stefani, que já pintam o cabelo de rosa há mais de 10 anos. Se até Julia Roberts pintou as pontinhas dos cabelos, não espere mais para adotar a tendência!

Encontramos um tutorial com passo a passo super simples neste site chamado The beauty department. E se você tem algum receio de pintar sozinha o cabelo, conte sempre com um especialista! No meu caso, confio meus fios ao meu querido Charles Motta Motta, stylist das estrelas!

Inspiração: Lauren Conrad pintou as pontinhas dos cabelos de várias cores — ficou lindo!

Muitas celebs colorem seus cabelos de rosa, das mais românticas até as mais dramáticas! (Atenção à trança linda da Taryn Manning, com várias cores na pontinha)

Aqui o tutorial com passo a passo do site beautydepartment.com – parece fácil!

The beauty department Imagens: Lauren Conrad / The Beauty Department / Reprodução