Pleats Please!!

Picture 1

Não sou dessas pessoas que tem um closet enorme e muito menos sou uma acumuladora de roupas – com exceção de bolsas – me considero uma fashionista do tipo moderada.

Periodicamente faço uma rapa no meu armário e como uma boa consultora de imagem, descarto tudo aquilo que em dois anos eu passei batido, literalmente sou capaz de me desfazer de roupas praticamente novas compradas pelo forte impulso consumista de uma personagem de Sex And The City.

Inclusive, até o meu vestido de noiva já teve destino semelhante, viajou para o Nordeste mais precisamente à Bahia, onde fez a alegria de outra noiva.

E todo esse papo de desapego, consumo consciente embasada em práticas de consultoria de imagem foi para chegar em uma caixa guardada dentro deste mesmo closet, há exatos 14 anos. Ora, mais então que conversa furada foi essa aí de cima?!

Um minuto de sua atenção, eu vou explicar. Flashback, por favor!!

place-des-vosges-paris-franca

Paris 1999, Place de Voges, Marais

“E lá estava eu andando por aquela praça, quando eu me deparei com a loja do Senhor Miyake, entrei imediatamente levada por um impulso nunca antes experimentado, comecei a passar a minha mão por aquelas roupas que mais se pareciam com dobraduras japonesas de papel – os famosos origamis – acho que pela primeira vez passei a admirar uma roupa com um outro olhar que não o do simples consumo, descobrir as pequenas e grandes plissadas daquele estilista japonês, que eu havia conhecido minutos atrás, despertou dentro de mim uma relação de amor pela a moda “.

ISSEY_MIYAKE-FOTO

Por isso dentro daquela caixa eu ainda guardo as minhas comprar daquele dia tão especial – que pra ser sincera, me custaram quase todo o dinheiro que eu havia levado pra viajar – e, é com uma enorme alegria que eu descubro a volta dos PLEATS, PLEASE!! como são chamados os plissados de Issey Miyake.

Image-1

Inspirado pelo mestre dos plissados Mariano Fortuny (que eu já falei AQUI), Issey afirma “Adoro fazer experiências com tecidos, combinando a mais moderna tecnologia com tradição e artesanato”, não à toa ele trouxe novas técnicas, como as fibras sintéticas com qualidades termoplásticas – 100% poliéster.

issey-miyake-pleated-black-dress-3

Bom, e agora que a estilista Stella McCartney lançou uma coleção inspirada nesses dois mestres dos plissados, eu acredito que os “meus” plissados vão dar um tempo daquela velha caixa, para fazer parte novamente do meu closet.

tumblr_lj7gupx3QM1qfbxhx

E apesar de ser prática em relação as roupas, ainda bem que eu resisti a tentação de passá-los, os PLEATS para frente…

Fotos: DQZ e Reprodução.

Fashion Institute of Technology – FIT

Uma das coisas que eu mais gostava quando estudava Consultoria de Imagem na Fashion Institute of Technology – FIT de Nova Iorque eram as aulas de História da Moda.

O acervo de vestuário da instituição é algo impressionante — em uma dessas aulas a professora Pamela Soohoo nos apresentou a modelos de estilistas do século 18 e 19, como: Hippolyte Leroy, Jacques Doucet, Mariano Fortuny, Paul Poiret, Jean Patou, Elsa Schiaparelli e muitos outros que revolucionaram o modo como gerações passaram a se vestir.

O cuidado durante as aulas era imenso, somente a professora usando luvas tinha autorização para mostrar as peças — e a cada detalhe surpreendente, como as costuras feitas por dentro, o tecido, o caimento, deixava a classe extasiada. Pensar que esses estilistas colocaram suas mãos naquelas obras-primas da costura realmente me deixava emocionada.

Mas o vestido que mais me impressionou foi um de Mariano Fortuny — o Delphos, feito em 1915. Fortuny, inspirado por referências da Grécia Antiga, criou um método de pregueamento ou plissamento de seda que era único, onde trazia leveza e movimento às mulheres. Esse vestido se tornou o MUST HAVE da elite artística europeia na época.

Além dessa aula maravilhosa, a FIT me proporcionou uma visão muito ampla sobre a moda e seus protagonistas, e, sempre que estou em Nova Iorque, não deixo de dar uma passadinha por lá, afinal, suas exposições são imperdíveis, como a próxima, sobre Daphne Guinness, fashionista excêntrica que tem um acervo invejável dos melhores estilistas do mundo.

O Delphos

A inspiração

Daphne Guinness

Daphne Guiness — FIT

16 de Setembro de 2011 – 7 de Janeiro de 2012

Fotos: Reprodução