Porto – o que fazer?!! Parte I

Adoro chegar em uma cidade e não saber muito sobre ela, gosto de sair perguntando e “catando” dicas com amigos, concierge e turistas, assim como eu. Por isso, dessa vez aqui no Porto não foi diferente. Fico um pouco incomodada com um roteiro já todo pré-estabelecido, claro ele precisa minimamente ser organizado, porém aberto a mudanças de última hora e novas experiências imperdíveis.

Meu “City Sightseeing” começou pelas ruas de Vila Nova de Gaia, Eu e o Beto fomos descendo as ladeiras até chegar na frente do teleférico da cidade, subimos novamente para a cidade alta, demos uma voltinha pela area, tem um mirador para olhar a cidade do Porto (logo na frente), mas nada mais, então atravessamos a famosa Ponte Dom Luis I.

Um verdadeiro cartão postal, ela foi projetada, a quem possa interessar, por Théophile Seyrig e inaugurada em 1886. A ponte fica cheia de turistas durante o dia e noite. Rola muitas fotos por lá, porque lugar é simplesmente lindíssimo.

Pelas ruas…pelas casas velhas…

Catedral da Sé do Porto

Nosso segundo passo foi andar, andamos muito por toda a cidade, se você tiver disposição esse é o melhor meio de transporte. Conseguimos conhecer toda a Cidade Velha dessa maneira – ok, fiquei com os meus pés cheios de bolha, juro, mas a culpa foi do pisante, inapropriado para tal caminhada – por isso, nada de querer ficar muito fashion, pense no conforto. Nossa primeira parada, foi na Catedral da Sé do Porto, um dos monumentos mais relevantes da cidade:

“Construção granítica robusta, imponente, insere-se dentro da categoria de igreja-fortaleza, como era característica das construções românticas da época. Uma vez que para além da observância do ritual religioso, não raras vezes as igrejas e catedrais eram chamadas a desempenhar funções na geoestratégia militar dos territórios, devido aos constantes ataques árabes, que no caso do Porto ocorriam sobretudo por voa marítima”.

Portugal/porto

SÉ CATEDRAL DO PORTO ? **************************************** Um dos monumentos mais relevantes da cidade, a sua história encontra-se fortemente ligada com o advento da nacionalidade portuguesa. É preciso recuar até o século XII, mais precisamente até 1113, data em que a Rainha D.Teresa concedeu o senhorio do burgo do Porto ao bispo D. Hugo, monge beneditino que pertencia ao Mosteiro de Cluny, para além da doação do território, D.Teresa incentiva D.Hugo a edificar a Sé do Porto, disponibilizando para o efeito rendas elevadas do erário régio. **************************************** #portoportugal #wanderlust #globetrotter #triparoundtheworld #tripadvisor #viajarfazbem #viajarpelaeuropa #viajarpelomundo #sedoporto

A photo posted by L u M i c h e l e t t i ? (@lu.mich) on

O Claustro

A entrada na Catedral é de graça, já o Claustro ao lado é pago. Nada exorbitante, alguns poucos euros (não lembro ao certo, mas deve ter sido uns 3 euros). Muitas pessoas por conta desse valor, batem em retirada – não façam isso – o Claustro é um lugar encantador, suas paredes cobertas de azulejos e sua arquitetura, fazem valer cada euro. Fiquei encantada e até, tirei foto para um “look do dia” improvisado.

“O Claustro da Sé do Porto foi concebido ao modo gótico e a sua construção iniciou-se em 1385, por intermédio do Bispo D.joão III. É constituído por dezesseis arcos ogivais geminados”.

collage

Majestic Café

Depois de uma bela caminhada, chegamos em frente ao tradicional Majestic Café, o estabelecimento preserva exatamente as suas instalações originais, desde a sua inauguração em 1921.

Sempre haverá fila na porta, mas não desanime, entre nela e aguarde uns minutinhos, a rotatividade é alta, até porque as pessoas querem mesmo é conhecer o lugar, peça um cafezinho e um misto quente, são deliciosos. Aproveite para fotografar o lugar, tem cheiro de história no ar.

Saindo do nosso pit stop estratégico, fomos conhecer uma livraria incrível, mas esta estória vai ficar para o próximo post. Continue lendo…

Fotos: Instagram @Lu.Mich/Lu.Mich

Um aniversário

Tem quem não goste, não suporte o assédio no dia, não fique animado, fique meio deprê, mas eu confesso, adoro, me sinto especial, feliz, paparicada e se estiver viajando, o dia fica ainda mais perfeito. Amo fazer aniversário por aí.

Quando eu era criança detestava fazer aniversário em Julho, pior ainda porque o meu era o último dia das férias, dia 31, simplesmente o dia da volta, dia da ressaca, ninguém para me parabenizar e pra piorar a escola começava no dia seguinte, ou seja não haveria “Parabéns pra você (pra mim)” na sala de aula e, muito menos um bolinho das amigas.

funny-big-bang-theory-happy-birthday-to-me-animated-gif

Foram precisos alguns anos e um pouco de terapia, para eu superar esse trauma infantil – ok, sem drama queen e sem exageros melodramáticos – Até que, eu descobrisse a vantagem da data em si. Afinal, tem coisa mais maravilhosa, do que fazer aniversário pelo mundo à fora?! foi o que eu comecei a fazer, já passei essa data viajando e em lugares lindos e muito especiais. Detalhe: não precisa ser o melhor lugar do mundo, mas precisa ser viajando.

Dessa vez o roteiro me levou para Portugal, sendo mais precisa O Porto. Cidade perfeita para a data. Cheguei de manhã empolgadíssima e louca para aproveitar a data. Então, além de ler as inúmeras mensagens de parabéns (viva as redes sociais, aproximando as pessoas a distância), eu tirei o dia pra o ócio.

Nada mais gostosos do que não fazer nada, sem culpa, afinal no dia do aniversário, a pessoa tem o direito de fazer o que quiser, inclusive nada. Ficamos hospedamos no The Yeatman, um sonho de hotel, suíte espaçosa, super confortável e uma varanda com vista para a cidade do Porto e a Ponte Dom Luis I.

luxury-hotel-porto-pool_63339230155fad8e8ac12d

A piscina é um caso a parte de puro amor. Obviamente, passei a minha tarde lagarteando nela, até me preparar para o jantar todo especial, que o Beto providenciou (ai dele, se não tivesse). Não precisei sair do lugar, quer dizer, quase, no próprio hotel existe um super restaurante chamado O Restaurante Gastronómico, com uma estrelas Michelin e suas frescurinhas típicas da fama.

RESTAURANTE **************************************** Guia MICHELIN "Único! Proporciona um ambiente clássico moderno. Destaque para à luminosidade do espaço e a espantosa vista sobre o Porto. Convidam à uma cozinha de autor baseada em diferentes menus, uma selecção de pratos à carta e uma das caves de referência de tudo Portugal". Uma estrela MICHELIN: uma cozinha de grande fineza. Vale a pena fazer uma etapa! ************************************************* #yeatman #yeatmanrestaurante #yeatmanrestaurant #viajarcomestilo #instagrammer #dqztrip #tripadvisor #triparoundtheworld #portoportugal #triparoundtheworld #tripadvisor #viajandopelomundo #viajarpelaeuropa #viajarfazbem #triptoeurope #europetrip #travelblogger #travelphotos

A photo posted by L u M i c h e l e t t i ? (@lu.mich) on

Como todo lugar que carrega o peso das estrelas Michelin, a comilança é enorme. Menu degustação. Tudo maravilhoso, no tempo certo, mas a jacada das férias começou cedo demais, lá vem o clichê, não tem como “Eu sai rolando”. Porém, feliz e contente com meu jantar, minha viagem e até com meus 4.4 recém chegados.

Untitled

Menus de Degustação Menu do Chefe

Atum

Francesinha com barriga de atum

Chocos

Mini chocos cozinhados com tinta, creme de chocos e caldo de choco

Pescada

Sauté com raviolis de polvo e molho de salicórnia

Caldeirada

Raia, Crustáceos & Bivalves

Bacalhau

Feijoada de sames de bacalhau com pistou de legumes, lombo e molho de chouriço

Ostras de Galinha

Sautés com cebolinhas assadas, cogumelos e cremoso de queijo ilha

Marinhoa Velha

Lombo de vaca grelhada, creme de batata, cogumelos morilles e molho de carne

Tangerina

Creme de tangerina com lima, merengue de tangerina e gelado de queijo mascarpone

Chocolate & Caramelo

Poroso de chocolate, ganache de chocolate com flor de sal e gelado de caramelo

Infusão do Chefe ou Café e Mignardises

Preço Menu: 145 euros

restaurante_yeatman_7_1784355510530f2f896120c

Fotos: Lu.Mich/Reprodução