Something Blue

Quem nunca ouviu essa tradição de casamento inglesa, muito comum nos Estados Unidos, que fala o seguinte: Something old, something new, something borrowed, something blue, and a silver sixpence in her shoe. Ou seja, uma noiva precisa de algo velho, outro emprestado, mais um azul e por último um prateado no sapato, tudo para dar sorte no grande dia.

Tradições a parte, parece que as noivas de dentro e fora das telas estão seguindo à risca ao menos, uma dessas superstições – a do sapato azul.

Minha eterna musa fashionista Carrie Bradshaw casou-se com seu escarpim Manolo Blahnik azul com detalhe na ponta, o mesmo que agora a outra musa e queridinha fashion Olivia Palermo casou-se semana passada com um azul também, além de linda e discreta em um vestindo Carolina Herrera.

Untitled  Parece que o azul é a cor escolhida para dar um diferencial no look, não à toa eu recentemente, cai nas graças de um azul royal pra chamar de meu, que eu mostro nessas sessão de fotos logo a seguir.

Foto: MARCIA GAMMA Foto: MARCIA GAMMA Foto: MARCIA GAMMA Foto: MARCIA GAMMA Sem título

Somenthing blue - DQZ - LuMich - Luciana Micheletti Foto: MARCIA GAMMA Foto: MARCIA GAMMA Camisa: Equipment Calça: Pull & Bear Escarpim: Brian Atwood Clutch: Chanel Colar: Acervo Pessoal 

Foto: MARCIA GAMMA

Fotos: DQZ

The “It” Girl

A atriz Clara Bow foi a primeira it girl da história — este termo foi criado pela romancista e roteirista Elinor Glyn que descrevia algo a mais em uma mulher, além é claro de muito carisma, elegância, inteligência, finesse, charme e educação.

Toda it girl que se prese usa todas as informações de moda a seu favor, sabe o que lhe cai bem e é referência de estilo para as outras. Seu visual muitas vezes está inserido no estilo Hi-Lo, ou seja, não é preciso estar montada 100% em grifes para ser uma bem sucedida it girl, basta misturar o Hi com marcas mais ascessíveis, como as  fast-fashion ou os brechós.

Mas, na verdade, nada disso adianta se não existir o “it“: uma verdadeira it girl é aquela que sempre que chega tem uma novidade, seja no jeito como prendeu o cabelo, na combinação das cores, nos detalhes dos acessórios ou, até mesmo, na simplicidade de um outfit. São pessoas que provocam a nossa admiração e são imitadas por onde vão.

Coco Chanel,  a eterna it girl, dizia que “Para ser insubstituível na vida você precisa ser diferente”. Seguindo esse ditado sábio, só posso dizer que ser uma it girl é muito mais do que ter um armário repleto de roupas maravilhosas e, sim, um jeito especial de ser e de tratar os outros!

A primeira de todas, Clara Bow – 1927

Carmen Miranda brilhou e encantou com seu jeitinho it

jackie Onassis e seus óculos enormes

Grace Kelly, só uma verdadeira it pode ter uma bolsa com seu  próprio nome

Siena Miller  e seu estilo Hi-Lo

Blake Lively é a gossip “it”girl 

Didi Wagner, a nossa it girl

Olivia Palermo, a personificação da It Girl

Fotos: Reprodução