DQZ entrevista blogueira Shame

No mundo da blogosfera tem gente que prefere ver o capeta a sentir as pitadas de seu sarcasmo.
Porém, em outra ponta, uma pequena legião de fãs (ou Pinketuchas, como ela costuma chamá-las) não perdem seus post por nada, onde a modalidade é a gongação das blogueiras.

Por trás de seu anonimato, a também blogueira do Shame on you, blogueira! concedeu ao DQZ uma entrevista exclusiva onde conta tudo, mas… Não mostra nada!

tumblr_lswz0xgt3u1qefjl9

Você esperava todo esse sucesso em tão pouco tempo?
Ah, eu não chamaria isso de sucesso. Acho que as pessoas curtem o blog porque se identificam com minhas postagens. E há também aquelas pessoas que gostam de ver a desgraça dos outros (o que não é o meu caso, fique bem claro).

Porque você acha que as pessoas gostam e/ou odeiam o seu blog?
Gostam porque todo mundo já pensou igual a mim em pelo menos um momento da vida. Quem nunca viu uma bizarrice daquelas e pensou: “meu Deus, que bosta é essa?”. As que odeiam é porque não entendem o que eu quis dizer no post, acham que estou gongando a menina porque ela é gorda, pobre, feia, etc. Tem também as próprias blogueiras gongadas que ficam comentando anonimamente e me xingando. E as talifãs, é claro.

Você é apenas uma pessoa que sente vergonha alheia ou escreve o blog como vingança pessoal?
Uma pessoa que sente vergonha alheia, BUT é claro que tem umas fias que a gente não vai com a cara, hahahahaha! Essas a gente procura motivo para gongar! E tem as fofas que a gente deixa passar batido. Mulher é assim, infelizmente.

Algum trauma ou apenas uma forma de se divertir?
Trauma nenhum, apenas uma forma de desabafar minha indignação com a falta de bom senso das pessoas

Você não tem medo de ser processada?
Não, porque não exponho rostos nem nomes e não difamo ninguém. Nos comentários é que as meninas pegam pesado, mas já pedi para maneirarem.

O que acha dos Talifãs?
A pior espécie. Talifã de artista já é uma coisa deprimente. Fico vendo aquelas meninas chorando por causa do Luan Santana e penso: “poutz, será que essas meninas não têm pai nem mãe”? Acho isso um desequilíbrio emocional! Talifã de blogueira, então… tenho pena. Porque WTF é uma blogueira, gente? O que ela te acrescenta na vida? Enfim…

Porque chama suas leitoras de Pinketuchas?
Porque entrei uma vez num desses blogs que aquelas loucas de 30 anos ficam se vestindo de Barbie e uma delas chamava as leitoras de Pinketuchas! Aàeu adotei o termo.

Porque ser uma anônima?
Acho que se as pessoas souberem quem eu sou perde a graça, fica parecendo uma coisa tendenciosa, iriam levar para o lado pessoal. Se descobrirem quem eu sou não me importo, mas acho que perderia a graça! Acho divertidas as especulações que rolam sobre a minha identidade!

Como você acha que as leitoras imaginam que você seja?
Gorda, feia, pobre, recalcada e mal amada. É isso que elas dizem que eu sou.

Um dia vai se revelar?
Quem sabe? Não teria problemas, se fosse preciso.

Algumas leitoras afirmam que sabem quem é você. Se a sua identidade for revelada, o que vai fazer?
Acho que continuaria com o blog, mas perderia a graça!

O que acha das it blogueiras?
Uó. Acho um bando de sem conteúdo que não sabe fazer outra coisa na vida, umas alienadas. Não posso generalizar porque não conheço a vida de cada uma, mas acho que elas vivem no “Fantastico Mundo de Bobby”, de onde elas irão sair um dia e se dar mal, com certeza. Sabem de moda só o que está nos desfiles e nas revistas, mas não sabem nada da história, das origens. Não se preocupam em estudar, só em badalar. Acho triste.

Você trabalha com moda?
Nunca trabalhei nem tive vontade, mas gosto de ler livros, revistas, assistir os desfiles.

Você segue as tendências de moda?
Muito pouco. Odeio vestir igual a todo mundo. Uma coisa ou outra a gente sempre usa, né? Mas essas “tendências” tipo Oxford, calça flare, azul Klein etc. que todo mundo usa, eu passo. Tenho meu estilo pessoal.

Quem são os seus estilistas preferidos?
Brasileiros gosto muito do André Lima, Reinaldo Lourenço, Glória Coelho, Tufi Duek. Acho que temos muita gente boa aqui. Lá fora eu gosto do Oscar de La Renta, Lagerfeld, Marc Jacobs que faz umas coisas lindas para a LV, Celine, gosto dos mais clássicos, de peças mais clean. Do De La Renta eu AMO os vestidos de festa!

O que um blog tem que ter pra te agradar?
Conhecimento de causa de quem escreve. Só isso. Pode ser sobre esmaltes, maquiagem, sapatos, moda, bolsas. Se quem escreve sabe o que está falando, eu vou gostar. Uma das minhas maiores implicâncias com esse boom de blogs de moda é justamente o monte de besteira que essas meninas escrevem. Acho o máximo os blogs mostrarem as peças dos desfiles da semana de moda de Paris, por exemplo. Não sabem nem escrever o nome dos estilistas direito, não sabem nada sobre a história do desfile, sobre as referências das peças, o que está por trás de tudo. Só acham que é bonito e chic, então fazem post.

Qual post você achou o pior de todos?
Eu acho os das meninas que vestem rosa e idolatram a Barbie os piores de todos, sempre. Acho que elas têm algum distúrbio psicológico, eu não consigo acreditar que aquele tipo de gente existe!

O que acha do Rafinha Bastos?
Acho um idiota. Forçou demais, fez piadinhas de muito mal gosto e passou dos limites.

 

Fotos: Reprodução

Postado: LuMich

Ser uma blogueira

A vida de blogueira não anda nada fácil. Além da árdua tarefa de ser criativa e escrever algo novo todos os dias, agora temos uma espécie de CQC na nossa cola.

Navegando na internet descobri um blog que ainda vai dar o que falar, o Shame on you, blogueira!

O blog foi feito com o único intuito de tirar sarro da cara de tudo o quanto é blogueira deste país, eles não poupam ninguém.

Dos erros de português (eu espero não ter nenhum aqui) aos famosos looks do dia, nada escapa ao olhar atento deste blog.

Devo confessar que dei boas risadas em alguns casos, já em outros não vi tanta graça asssim — mas, o melhor é ver quem foi citado nos posts inicialmente de maneira velada, se entregando, batendo boca e rodando a baiana.

Nenhum nome, link ou fotografia com o rosto são mostrados, mas, muitas vezes, podemos deduzir quem são ou quem escreveu o quê.

E indo ao encontro deste blog, li um texto da Lilian Pacce chamado “Autofagia Blogueira”, onde ela faz algumas críticas à invasão de blogs de moda e sua postura pouco ortodoxa em relação à notícia, ao modo como as blogueiras se vendem na mídia e como isso pode comprometer sua insenção como veículo.

Diante do blog e da crítica, tenho primeiro a  dizer que respeito muito a jornalista Lilian Pacce, mas acho também que a moda hoje em dia é muito mais democrática do que já foi um dia, o acesso às informações está ao alçance de todos, basta decifrá-las. E é justamente o que os blogs fazem, de uma maneira simples: nos passam informações, dicas e conselhos que antes somente poucos tinham a oportunidade de saber.

É bem verdade que existe todo tipo de blog por aí, mas, isso não é uma característica só da blogosfera, está em toda esfera da moda, do mesmo jeito que há anos vemos os mesmos jornalistas falarem e comentarem sobre moda é chegada a hora de outras formas se manifestarem também, cabendo aos leitores gostar ou não.

E com certeza, eu vou adorar adorar ganhar presentinhos, ter anunciantes e me sentar na primeira fila do SPFW, do mesmo jeito que se eu parar na malha fina do Shame on you, o melhor que poderei fazer é tentar rir com eles.

Afinal, como dizia Nelson Rodrigues – ” Toda unanimidade é burra” — Viva a pluralidade de pensamentos e idéias!!

Blogueira do DQZ — Luciana Micheletti

 

Foto: Rebeca Figueiredo para DQZ

Postado: LuMich