Fashion Rio por Ian Bernardino

Meu querido Ian Bernardino, foi responsável por trazer um panorama geral do Fashion Rio, sua colaboração é sempre inteligente e agrega informação de quem tem um olhar especial sobre a moda no Brasil.

Com vocês, IAN BERNARDINO para o DQZ

E termina mais um edição do Fashion Rio! Com 24 desfiles distribuídos em 5 dias, temos as apostas dos estilistas para o próximo inverno.

Continuo mantendo minha opinião da edição passada: é muita roupa, muito “styling”, e pouca moda em si.

Não vi grandes novidades, e foi tudo muito “seguro” e comercial.

O objetivo principal é vender, claro, porém acho que é possível fazer uma moda que “ande pra frente” e ao mesmo tempo seja vendável, que agrade tanto críticos quanto consumidores.

De um modo geral, as modelagens não mudaram quase nada das do verão, portanto se pudéssemos pegar as mesmas roupas dessa estaação e só trocar as cores e os materias, seria muito mais válido do que fazer novas aquisiçõees.

Resolvi falar sobre os tres “rumos” que o inverno deve tomar, sem me ater muito a tendências.

Brilhos: não importa que seja lamê, couro, metalizados, paetês ou aplicações, o importante é brilhar!

Saindo um pouco da formalidade noturna, o brilho invade o dia a dia.

O importante para não exagerar é combinar uma peça com brilho com outras mais básicas, como por exemplo um top de paetês com calça jeans, sapatilhas e um cardigã.


Estampas: Dê um descanso para os bichos, e resgate as estampas gráficas e étnicas do fundo do armário.

Além da combinação de estampas, que vimos no verão, a novidade agora é o look “total print”, ou seja, usar a mesma estampa da cabeça aos pés.

Uma dica: comece usando estampas menores, ou combinando estampas com tons parecidos.

Quando se sentir segura, comece a ousar mais. Ah, e nessas horas, o espelho é sempre o seu melhor amigo.


Feminilidade: cintura marcada, transparências, rendas, saias longas e esvoaçantes… Quanto mais “mulherzinha”, melhor.

Porém, o look ultra-feminino, em alguns casos, pode ficar bastante sofisticado.

Se essa não for a sua intenção, combine peças femininas com outras mais “pesadas”, como por exemplo um vestido de renda com uma jaqueta de estilo militar (olha ali no Herchcovitch como fica).

Ah, e cuidado com as transparências, pra não mostrar mais do que deveria…

Agora é aguardar as novidades do São Paulo Fashion Week. =)

Fotos: Reprodução

Eu “tietei” o Reinaldo Lourenço

Antes de começar a escrever este post me lembrei de uma entrevista dada pelo jornalista Zeca Camargo em que ele dizia que, no começo da carreira, era difícil segurar a emoção de entrevistar um ídolo tão de perto e que, numa dessas entrevistas com o grupo R.E.M., ele não resistiu e “tietou”.

Agora você me pergunta: porque eu estou contando esta história?! É muito simples: fui a outro lançamento de coleção, como costumo fazer desde que comecei o blog, mas nunca tinha ficado tão pertinho de um estilista que, pra mim, é um dos melhores — Reinaldo Lourenço.

Pensei em escrever apenas sobre a coleção, mas dessa vez (não resisti) foi impossível não “tietar”, assim como o Zeca.

Fui ao cocktail usando um “vintage” 2007 do próprio estilista, que logo chamou a atenção na entrada da loja. Um vestido que, para mim, é divino e atemporal, feito de seda e transparência, que está sempre na moda.

Depois de admirar toda a belíssima coleção de Alto Verão 2012, repleta de tons de rosa, cetim, couro e paetês, e conseguir mais uma vez enxergar o DNA da marca sempre presente, passei para a reta final da tietagem.

Tomei finalmente coragem, me apresentei e pedi uma foto, que prontamente me foi atendida, e ainda por cima recebi elogio pelo vestido — só faltou mesmo o autógrafo!

LuMich, Reinaldo Lourenço e Roberta Carvalho (minha colaboradora)!!

LuMich de Reinaldo Lourenço

Fotos: Gisele França

Postado: LuMich