Entrevistando Zola Jesus

Há exatamente dois dias, recebo um email da editora-chefe do site FFW, Camila Yahn, com a seguinte pergunta – Lu, fala inglês?, a minha resposta foi objetiva – Yes, why?.

O email seguinte veio com a surpresa, ela me pedia para entrevistar a russa-americana, Zola Jesus, aclamada pela crítica lá fora e ainda pouco conhecida por aqui.

Eu não pensei muito e aceitei, só depois é que a minha ficha caiu e eu entrei em pânico, minha experiência em entrevistas, tirando a que eu fiz com a blogueira Shame por email, era nenhuma.

Passei esses dois dias lendo tudo o que eu encontrava pela frente sobre a cantora, também passei a escutar seu som e confesso que fiquei surpresa com o poder de sua voz.

Cheguei pontualmente no Clash Club onde Zola iria se apresentar mais tarde e junto com a equipe da MTV ficamos esperando pela entrevista, como houve um atraso fomos presenteados pela passagem de som.

Eu fiquei impressionada com a sua disciplina e o seu grau detalhista durante o ensaio, mas ainda mais impressionada eu fiquei quando ela cantava, o poder de sua voz preenche todos os cantos da casa, se tornando impossível não se emocionar com tamanho talento.

Finalmente chegou a minha vez de entrevistá-la, sua fama de gótica ou estranha, simplesmente não existiu, Zola foi simpática, elogiou minha calça de couro, deu risada, aceitou tirar fotos e me agradeceu ao final da entrevista.

Eu sai de lá muito feliz por ter tido a oportunidade de conhecer a Zola no início de carreira, que com apenas 3 anos de estrada,  mostra uma maturidade musical que é para poucos.

Zola Jesus

Vídeo da musica Vessel de Zola Jesus

Fotos: DQZ by LuMich

Rolling in the deep

IMPORTANTE antes de começar a ler este post, aperte o play!!

Viajar é ótimo — ponto. Voltar para casa é melhor ainda. Além das lembranças, das fotos, dos presentinhos,  quando você consegue transformar uma música em tema da sua viagem,  ela fica ainda mais especial.

Sabe aquela música que você adora logo da primeira vez que escuta?! Então, eu ainda nem sabia o nome da cantora, mas a música “Rolling in the deep” mexia comigo sempre que eu escutava.

E foi essa música deliciosa que marcou minha recente viagem a Barcelona. O clipe é bárbaro, dá vontade de sair dançando, principalmente na parte das palmas… a voz potente de Adele — depois eu vim a saber seu nome — me impressionou.

E uma das coisas que me chamaram atenção nela foi seu estilo, apesar de ser fora do padrão — o que poderia ser um problema.  Adele parece saber usar isso a seu favor,  transferindo toda a atenção para seu lindo rosto e seus cabelos, ora super penteados, ora soltos ao vento.

Com apenas 23 anos e um recorde — 1º lugar em 18 semanas nas paradas — feito antes atingido apenas pelos saudosos Bee Gees, Adele parece que chegou para ficar de vez e embalar outros temas de viagens, namoros e amizades.

Adele na capa de seu álbum 21

Capa da Rolling Stone

Fotos: Reprodução