Panorama geral do SPFW por Ian Bernardino

O São Paulo Fashion Week terminou essa semana, e junto com ele a temporada brasileira de inverno 2012.

Com 29 desfiles distribuídos em 6 dias, já sabemos o que vamos querer usar na estação um pouco mais fria do ano.

As marcas que desfilam em terras paulistanas, de um modo geral, tem um DNA mais forte, por serem mais consolidadas no mercado, portanto a moda vista aqui é um pouco mais madura, e até um pouco mais séria, em alguns casos.

Isso fica evidente no uso do preto em mais peças por aqui do que no Rio.

Confirmando o que vimos em terras cariocas, as modelagens são basicamente as mesmas do verão.

O que mais chama atenção mesmo são as cartelas de cores, novos materiais e novos modos de usar o que os estilistas já nos ofereceram em temporadas passadas.

Separei quatro pontos que, na minha opinião, são os que mais se destacaram e complementam os que eu apresentei no post sobre o Fashion Rio.

Golden Girl: Já vimos que o brilho vem com tudo nesse inverno, e o dourado ganha na disputa de queridinho das passarelas.

Seja de dia ou de noite, o ouro é tiro certeiro pra atualizar o look.

Seja nas rendas, no couro, no veludo molhado, em paetês ou em outros tecidos, ele aparece também nos acessórios, tais como fivelas, sapatos e até armações de ôculos (como é o caso desses do Alexandre Herchcovitch).

Rendas: Confesso que já cansei um pouco da renda, mas acho que sou só eu mesmo.

Elas vem no inverno para fazer contraponto com tecidos mais pesados, diferente das temporadas passadas (em que o look renda total reinava).

A renda vem menos óbvia, revestindo sapatos e bolsas, aplicada sobre outros tecidos ou sobre ela mesma, fazendo desnecessário o uso do forro (como é o caso desse vestido do Alexandre Herchcovitch) ou ainda como base para bordados, pedras, cristais e outros tipos de brilhos (olha esse vestido do Samuel Cirnansck, lindo né?).


Terrosos: Marrom, cru, terracota, areia, amarelo, marfim, tijolo, ocre… Sim, esses são os nomes de algumas cores que você vai ver bastante pelas ruas na próxima estação.

O famoso “camel”, que fomos apresentados há algumas estações, trouxe toda a famÌlia para dominar o nosso inverno.

Por estarem ligadas à terra, dizem que essas cores evocam segurança e solidez e que ainda ajudam a aliviar problemas emocionais. Será que é isso mesmo?

Texturas: Além da mistura de estampas, a mistura de texturas vem que vem com tudo!

Renda com couro, couro com paetê, paetê com pele, pele com veludo… O importante é misturar duas ou mais texturas diferentes para adicionar interesse aos looks invernais.

Aliás, pele e couro foram duas texturas muito exploradas pelos estilistas brasileiros. Particularmente eu gosto (principalmente das peles), e vocês?

Agora que vocês já sabem tudo o que rolou nas principais semanas de moda do Brasil, não há desculpa pra não resgatar aquela peça do fundo do armário e arrasar na próxima estação, não é mesmo? =)

Fashion Rio por Ian Bernardino

Meu querido Ian Bernardino, foi responsável por trazer um panorama geral do Fashion Rio, sua colaboração é sempre inteligente e agrega informação de quem tem um olhar especial sobre a moda no Brasil.

Com vocês, IAN BERNARDINO para o DQZ

E termina mais um edição do Fashion Rio! Com 24 desfiles distribuídos em 5 dias, temos as apostas dos estilistas para o próximo inverno.

Continuo mantendo minha opinião da edição passada: é muita roupa, muito “styling”, e pouca moda em si.

Não vi grandes novidades, e foi tudo muito “seguro” e comercial.

O objetivo principal é vender, claro, porém acho que é possível fazer uma moda que “ande pra frente” e ao mesmo tempo seja vendável, que agrade tanto críticos quanto consumidores.

De um modo geral, as modelagens não mudaram quase nada das do verão, portanto se pudéssemos pegar as mesmas roupas dessa estaação e só trocar as cores e os materias, seria muito mais válido do que fazer novas aquisiçõees.

Resolvi falar sobre os tres “rumos” que o inverno deve tomar, sem me ater muito a tendências.

Brilhos: não importa que seja lamê, couro, metalizados, paetês ou aplicações, o importante é brilhar!

Saindo um pouco da formalidade noturna, o brilho invade o dia a dia.

O importante para não exagerar é combinar uma peça com brilho com outras mais básicas, como por exemplo um top de paetês com calça jeans, sapatilhas e um cardigã.


Estampas: Dê um descanso para os bichos, e resgate as estampas gráficas e étnicas do fundo do armário.

Além da combinação de estampas, que vimos no verão, a novidade agora é o look “total print”, ou seja, usar a mesma estampa da cabeça aos pés.

Uma dica: comece usando estampas menores, ou combinando estampas com tons parecidos.

Quando se sentir segura, comece a ousar mais. Ah, e nessas horas, o espelho é sempre o seu melhor amigo.


Feminilidade: cintura marcada, transparências, rendas, saias longas e esvoaçantes… Quanto mais “mulherzinha”, melhor.

Porém, o look ultra-feminino, em alguns casos, pode ficar bastante sofisticado.

Se essa não for a sua intenção, combine peças femininas com outras mais “pesadas”, como por exemplo um vestido de renda com uma jaqueta de estilo militar (olha ali no Herchcovitch como fica).

Ah, e cuidado com as transparências, pra não mostrar mais do que deveria…

Agora é aguardar as novidades do São Paulo Fashion Week. =)

Fotos: Reprodução