SNOB M.A.C. - DQZ

Apesar de existir desde 2002, foi apenas em 2010 que a febre do batom snob da M.A.C. se dissipou no Brasil, país onde ele teve o seu verdadeiro ápice – afinal, ele é o terceiro batom mais vendido por aqui.

Famosas e não tão famosas assim, fizeram com que o batom cor de lavanda, opaco, muito pigmentado se transformasse no vilão das maquiagens no ano de 2012, sua massificação levada ao extremo o arrastou para o limbo de onde nunca imaginaríamos, que um dia ele pudesse voltar a tona.

Mas como na moda tudo é fulgaz, ele começou a ensaiar uma volta no ano passado e esse ano parece que voltou de vez. Nessa edição da SPFW o maquiador Daniel Hernandez, usou o snob na beleza do desfile da marca Tufi Duek Verão 2015, de uma maneira mais suave das suas últimas versões, misturando um pouco de hidratante labial para não carregar muito na cor.

snob tufi duek verão 2015

Confesso, fui usuaria de uma versão tão chamativa quanto do snob chamada Saint Germain, também da M.A.C.. Naquela época, desfilei meu beicinho cor de rosa por aí, meu único alívio (Uffa) foi não ter feito como muitas fizeram no passado, onde carregavam no bronzeado cor de terra e abusavam do snob faça chuva ou faça sol em todas as ocasiões.

Snob M.A.C. - DQZ

Agora, se me perguntarem se eu usaria ele novamente, eu com certeza usaria, mas seguiria o conselho do maquiador acima – menos é mais.

E para provar, que eu também já fiz parte deste clube, aqui esta uma foto de 2010, no casamento da minha irmã, onde o chic era sair de casa pra um casamento “snobando” a galera. 🙂

snob M.A.C - DQZ

Fotos: Reprodução

Categorias: Beleza
Publicado por Lu Mich
Comentários
  1. Vanessa Araujo | Responder
    • Luciana Micheletti | Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *