Minha filha sempre diz que prefere os meus textos autorais, aqueles que eu escrevo falando sobre mim ou contando alguma história pessoal, do que aqueles em que eu falo sobre moda.

Pois bem, hoje eu dedico esse post à minha filha Cora.

” Quando eu era criança e adolescente eu passei por algumas situações que me deixaram muito entristecida na vida. Uma delas se passou quando eu tinha por volta de 10 anos e estudava em um colégio que não me entendia, que não entendia a minha timidez e as minhas dificudades de aprendizado

Certa vez eu pedi ajuda para a professora de matemática, que ao invés de me ajudar, me deu bronca na frente da classe.

Eu passava o tempo do recreio dentro da capela da escola, porque me sentia oprimida pelos professores e pelos alunos. Eu não tinha amigos. Eu nunca contei isso pra minha mãe, até ela descobrir sozinha e me tirar da escola”.

Mas, ainda bem que hoje isso tem um nome, se chama BULLYING e deve ser tratado com seriedade, afinal quem sofre se sente culpado, no meu caso eu me sentia culpada por não entender a matéria e não conseguir ser aceita pelas meninas.

As meninas, diferente dos meninos que partem para agressão física, partem para o chamado terror psicológico, aquele que sem motivo aparente passam a ignorar, isolar e abandonar aquela menina que de alguma forma se transformou no alvo.

A especialista em bullying feminino Rachel Simmons, tem uma frase que sintetiza toda e qualquer explicação sobre o fato

– “O BULLYING RELACIONAL USA COMO ARMA OS RELACIONAMENTOS, EM VEZ DE PUNHOS E FACAS. NÃO HÁ GESTO MAIS DEVASTADOR DO QUE UM DAR AS COSTAS.”

E é por isso, que eu digo, melhor ser lembrada com carinho pelos amigos do passado, do que ser lembrada como uma opressora responsável por momentos de pura tristeza.

Como diz a psiquiatra, Ana Beatriz Barbosa Silva

” TRATE BEM OS NERDS, OS DIFERENTES, OS EXCÊNTRICOS, OS EXÓTICOS. ALÉM DISSO, O EXERCíCIO DA GENTILEZA E DA TOLERÂNCIA É TRANSFORMADOR NA VIDA DE QUALQUER UM”.

A tolerância entre as pessoas é o maior ensinamento que o bullying pode trazer, por isso para aqueles que um dia passaram e para os que passam por problema semelhante, esse pequeno post TAMBÉM é dedicado a todos VOCÊS!!

SEJAM FELIZES!!

Love, LuMich

Foto: Reprodução

Categorias: Comportamento
Publicado por Lu Mich

Posts relacionados

  • Mean Girls, quando e como elas são más…
    Não resisti, preciso falar sobre elas, afinal de contas elas estão por todas as partes, na sua escola, no seu trabalho ou no seu grupo de amigos, são elas as – MEAN GIRLS. Traduzindo ao pé da letra –... Continue lendo
  • Razões pela qual eu assisti “13 Reasons Why”
    A internet nos deixa informados, mas é na convivência com os adolescentes que a gente se surpreende pela rapidez com que as notícias chegam pra essa turma, não é?! quem tem essa “espécie” em casa, sabe bem do que... Continue lendo
Comentários
  1. Ronaldo | Responder
    • Lu Mich | Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *