Nos dia de hoje, com a globalização, sabemos de tudo e de todos em instantes. Se uma bolsa vira hit do momento ou uma tendência é lançada, em questão de dias podemos observar nos blogs de moda, revistas, street style  e a nossa volta todo esse movimento.

Agora, como fazer para se diferenciar de toda essa cultura de massa?! Existe saída para quem apenas quer ser único?! Valentino, em uma entrevista, afirma: “A Internet devora a moda num único segundo, torna tudo obsoleto e ultrapassado no momento em que você cria as peças”.

Falar de exclusividade na moda é quase um palavrão, (ainda mais em tempos de falsificações), portanto o que faz uma pessoa ser única é, sem dúvida, a sua marca registrada. E foi por causa de uma pessoa que tive a ideia de escrever esse post: Suzy Menkes, a toda poderosa editora de moda do Internacional Herald Tribune.

Suzy discute a moda sob o ponto de vista cultural, econômico, histórico e artístico, mas além de sua competência como profissional, quem a vê uma vez nunca se esquece. Sua imagem é marcante e seu topete sua marca registrada.

Desde de sempre ela optou por um cabelo simples e fácil, que ela mesma pudesse arrumar em qualquer lugar do mundo. As tendências e a moda a seguem, não o contrário.

São poucas as pessoas que conseguem esse prodígio na vida. E você?! conhece alguém assim ou tem uma marca registrada?!

Fotos: Reprodução

Posts relacionados

  • Looks das amigas & bloggers
    Ontem, foi dia de inauguração da loja da querida Fernanda Shammas, a noite foi super animada e a loja vale uma visita, mas isso eu conto tudo no próximo post. Agora eu vou mostrar os looks das amigas e... Continue lendo
  • Huis Clos para Riachuelo
    Eu e a Fê Decourt demos uma passadinha na Riachuelo para conhecer a nova coleção Huis Clos, feita exclusivamente para o Dia das Mães. A nova coleção foi feita sob-medida para mulheres que gostam de conforto, despojadas e antenadas... Continue lendo
  • Bibiana Paranhos na “whish list” das noivas
    Há muitos anos eu conheci uma linda moça, recém chegada a São Paulo, que me foi apresentada por intermédio de pessoas conhecidas. Uma delas me sugeriu que ficassemos amigas porque, afinal de contas, ela não conhecia muitas pessoas por... Continue lendo
Comentário
  1. Pietra Luña | Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *