Qualquer motivo serve para uma viagem, por isso esta viagem será de lua de mel (isso significa, viajar somente com o Beto, sem crianças), de aniversário (faço 4.4 no exato dia da chegada em Portugal) e, de muitos outros motivos para comemorar. E, se não houver motivos, eu crio, sem problemas.

Nosso roteiro foi cuidadosamente preparado por nós, pra começar no Norte e terminar no Sul. Do Porto à Lisboa em 15 dias. Foram mais de 1.700 quilômetros de carro e só faltou eu ter usado aquele aparelho de contar os passos, devo ter dado milhares deles.

O nosso voo saiu de São Paulo e foi direto para o Porto, lá mesmo no aeroporto pegamos um carro previamente alugado do Brasil. Obviamente, nossa primeira providência foi se entender com o GPS que, falava português de Portugal, ora pois. Aliás, impossível imaginar alugar um carro sem GPS pela Europa.

IMG_0644

Não demorou 20 minutos, já estávamos entrando em Vila Nova de Gaia, cidadezinha que fica de um dos lados do Rio Douro, do outro está o Porto. A vista do nosso hotel, era um privilégio, todas aquelas construções antigas, prédios históricos de frente para o rio, além da Ponte Dom Luis I – uma das mais lindas que eu já vi.

Tudo isso, bem na minha frente, prontinho para eu tirar um milhão de fotos, com a minha super Canon…#só que não, esqueci a porra do fio do carregador, ou seja sem fotos artísticas, apenas fotos de celular e olhe lá. Por isso, dica de ouro, esqueça suas roupas, mas não o fio do carregador, este não  tem como substituir por outro.

Frustrações de lado, até que as minhas fotos de celular ficaram muito boas, modéstia à parte. Duvida?! é só dar uma olhadinha no Instagram @Lu.Mich. Agora, vamos falar um pouquinho sobre essas duas cidades, afinal um pouco de cultura não faz mal a ninguém.

“A cidade do Porto e a cidade de Gaia namoram há vários séculos nas margens do Rio Douro. A importância conjunta destas duas cidades é muito grande para a história de Portugal, ao ponto do nome do país derivar da junção das duas: Portucale.

Desde a Idade do Bronze que o espaço onde se situa a cidade do Porto registra ocupação humana. O Morro da Penaventosa, onde hoje em dia fica situada a Catedral da Santa Maria do Porto, foi um dos primeiros locais onde as comunidades pré-romanas se instalaram crescendo depois (século VII), todo o núcleo urbano ao redor deste importante baluarte da Fé.

Vários são os povos e culturas que passaram pela região do Porto. Desde logo, é um pouco à imagem do território português, os muçulmanos conquistaram a cidade em 716 por intermédio de Abd al-Aziz ibn Musa. O período de ocupação árabe da cidade do Porto foi efémero. Uma vez que em 739, Afonso I das Astúrias reconquista a cidade para a facção cristã. Em 868, o Conde Vimara Peres, liderando um grupo de cavaleiros cristãos ocupa o território de Portugal (até essa data praticamente despovoada)”.

Continuamos a aula de história, no proximo post…

Fotos: @Lu.Mich

Posts relacionados

  • Porto – parte 2
    Vou começar este post pelo o que não fazer, o único lugar que eu não voltaria e não recomendaria “turistar”, é o Palácio de Cristal, ele não passa de um parque meio sem graça, com um ginásio fechado, óbvio... Continue lendo
  • Uma jaqueta de couro 2
    Olha ela aí novamente, não falei que uma jaqueta de couro é a salvadora da pátria?! Apesar de estarmos em Maio, Barcelona me surpreendeu pelo tempo, neste dia em especial o sol saiu, mas a temperatura ainda estava baixa,... Continue lendo
  • Six Senses no Vale do Douro
    Honestamente, não sei se amei mais o lugar, o hotel ou os dois juntos, provavelmente a última opção. Não sou chegada nessa vida bucólica, ligada ao campo e seus prazeres, sou totalmente urbana, ligada no 220 volts de potência.... Continue lendo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *