Vamos bater um pouquinho mais nesta tecla, sim. Afinal, eu que sou blogueira e 40tona, sempre tive dificuldade pra encontrar textos menos jornalísticos e mais pessoais sobe o assunto. Decidi então, que tinha chegado a hora de eu mesma falar sobre os meus, os nossos problemas que rondam esta fase da vida, de dentro pra fora.

Quando eu tinha por volta dos meus 30 anos, achava que nada mudaria, não dá pra vislumbrar mudanças nesta idade, principalmente as físicas, difícil, tudo anda muito bem, né?!. Eu lembro que costumava sair de cara totalmente limpa, hoje por exemplo, isso é quase uma raridade, acho que só faço isso nos meus momentos de rebeldia, caso contrário não largo mão do meu protetor solar, uma base leve pra ir até na academia, vejam vocês. A pressão que a gente se auto-impõe, só aumenta nesta fase da vida.

Mas pesquisando sobre o assunto, uma das lições que eu aprendi é reconheça que está em crise – coincidência ou não, escrevi recentemente um post falando da crise que estava passando AQUI – achei libertador, se eu puder usar uma expressão que demostre isso é “Eu fui com o pé no peito, confessei”. A gente fica rodando feito peru antes de aceitar que as coisas não estão como gostaríamos que estivessem, às vezes damos desculpas para os outros e achamos mesmo que são verdadeiras, ledo engano porque a conta aparece, mais cedo ou mais tarde.

tumblr_inline_mj9v6do9dj1qz4rgp

Então, vamos lá, aceite sua crise (ela vai passar…), se ela for pesada demais pra carregar sozinha, não titubeie procura uma ajuda especializada, eu sei que pode ser inviável para muitas de nós, mas então escolha aquela amiga mais sensata e desabafe. Fale tudo, chore e se dê a chance de recomeçar, mudar e arriscar. Não duvide que uma mão amiga possa ser capaz de te ajudar, uma vez ouvi a seguinte frase de Herman Hesse: “Nada posso lhe oferecer que não exista em você mesmo. Não posso abrir-lhe outro mundo além daquele que há em sua própria alma. Nada posso lhe dar, a não ser a oportunidade, o impulso, a chave. Eu o ajudarei a tornar visível o seu próprio mundo e isso é tudo”, bons amigos fazem isso.

Já pra mim, foi exatamente nesta época, que eu precisei partir pra terapia, por volta dos 41 anos. Hoje estou há 3 anos trabalhando profundamente no meu processo de auto-conhecimento, posso dizer sem dúvidas que sou outra pessoa. Não que a minha essência tenha mudado, eu sou o que sou, mas meu controle interno e meu modo de agir e reagir estão aprendendo a cada dia a serem mais inteligentes e menos danosos, estou me aceitando, me encaixando no lugar que me é reservado.

Eu descobri que a crise dos 40 é como a letra U do alfabeto, o nosso grau de contentamento começa alto na vida e, com a chegada da vida adulta, ela vai diminuindo progressivamente, até atingir sua pior fase (meia-idade) ou seja, a partir dos 40 anos, minha amiga. Mas, a boa noticia é que ela volta a subir a partir dos 42 anos até a chegada dos 70 anos.

Não é fácil, mas também não é impossível passar por tudo isso. Mergulhar de cabeça nos nossos traumas, rancores, dessabores, nas nossas frustrações é sempre muito dolorido, mas eu aprendi que além de fazer parte do todo o processo, a gente acaba diluindo essa dor, até que ela não machuque mais. Acredito muito que o que a gente não cura por dentro, acaba virando doença, minha terapia tem relação direta com a medicina chinesa, aquela que faz um diagnóstico energético do seu corpo, sabe?!

giphy40

” Coaching é baseado nas transformações de obstáculos, tais como doenças físicas e emocionais, em uma poderosa energia de transformação e desenvolvimento do potencial da pessoa.
Tem o objetivo de trabalhar o desenvolvimento e a transformação das pessoas como um todo, desde as situações de conflito afetivo emocional à dificuldade na carreira profissional. Um método de autoconhecimento e desenvolvimento, ajuda enxergar as oportunidades que o cercam. É um aconselhamento pragmático, eleva a motivação, ajuda a definir objetivos, de forma a torná-los desafiadores e estimulantes; contribui para a compreensão de seus valores mais profundos, identifica os obstáculos e conflitos da Mente e por meio da formulação de um plano estratégico mental, abre as passagens para a realização de suas metas.
Desperta no indivíduo uma melhor percepção de como está seguindo sua vida”.

Enfim, os 40 anos para as mulheres são anos decisivos, convivemos com o fantasma da menopausa ao mesmo tempo que muitas ainda querem engravidar (não é o meu caso porque engravidei com 23 anos), mas já sinto alguns sinais da dita cuja, o famoso calor, nada grave ainda, mas ele está aí me rondando, pra fazer eu me lembrar que não sou mais tão jovem assim. Isso traz uma sensação de que não somos mais eternos, somos finitos. Estamos na metade.

Porém, contraditoriamente, sentimos que “temos todo o tempo do mundo”, somos mais maduras (ou pelo menos achamos) Rsrs, né?! aproveitar a vida vira o nosso mantra, o nosso lema, o nosso norte. Ser uma mulher de 40 anos, requer sabedoria, jogo de cintura e como sempre, muito bom humor, afinal, rir de si e se aceitar, ainda é a melhor terapia. #Nos40DoSegundoTempo

sex-and-the-city-2

Gifs: Reprodução

 

Posts relacionados

  • As mudanças no meu corpo – dos 20 aos 40
    Eu sempre ouvi as mulheres mais velhas, falarem sobre a maldição da “tal mudança” no corpo feminino, quando chegamos a determinadas idades. A bem da verdade, essa maldita maldição existe, provando que a lenda é verdadeira. Ou seja, sinto... Continue lendo
  • Maria Fernanda Cândido Embaixadora da Imedeen
      Alguém aqui já tomou essas pílulas, que prometem melhorar de dentro pra fora?! confesso que muito antes da minha dermatologista me recomendar qualquer uma delas, eu muito xereta, resolvi por conta própria experimentar para ver se honestamente melhorava... Continue lendo
  • Eu sou uma mulher Perennial
    “Perennial é uma pessoa que cultiva um estilo de vida que harmoniza hábitos e gostos de diversas idades. Um movimento que não se baseia em noção cronológica, mas em identidade social. “E quem puxa a fila são as mulheres... Continue lendo
Comentários
  1. Joceline | Responder
  2. Miriam | Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *